blog

As promessas do skate nacional feminino

Confira os nomes das atletas que vão dominar os noticiários esportivos em muito pouco tempo  

Quem anda de skate sabe o que é sofrer preconceito, mas você já imaginou o quanto as atletas femininas das rodinhas têm de aturar? Porém, o grande sucesso de atletas nacionais, como Letícia Bufoni e Yndiara Asp, pode ajudar a reverter este quadro infeliz e inspirar a nova geração do skate feminino.

Confira as grandes promessas nacionais para os próximos anos, e aproveite pra ir decorando desde já o nome dessas feras.  

Rayssa Leal  

Esta promessa do street ficou conhecida nacionalmente quando seus vídeos viralizaram na web. Também não era por menos: aos 7 anos, a maranhense foi filmada mandando altas manobras vestida de fadinha. Rayssa tem hoje 10 anos e participa dos maiores campeonatos de skate street do país. Entre seus últimos feitos estão a participação no Street League de 2019 e a classificação para a Seleção Brasileira de Skate. 

Virgínia Fortes Águas 

Virgínia descobriu o skate aos 4 anos de idade, e não parou mais. Hoje, com 12 anos, a carioca já tem a conquista do bicampeonato estadual do Rio de Janeiro em sua bagagem. Atualmente, a atleta especializada na categoria Street faz farte da Seleção Brasileira de Skate e almeja ainda mais conquistas no mundo das rodinhas.  

Isadora Rodrigues Pacheco  

A atleta de 13 anos de idade já faz bonito em competições nacionais e internacionais. Isadora é catarinense de Floripa e foi justamente na capital que venceu a 1ª etapa do Oi STU em janeiro deste ano. Em 2018, a skatista, que compete na categoria Skate Park, terminou na 8ª colocação no mundial disputado na China. Isadora também faz parte da Seleção Brasileira de Skate e treina diariamente para conseguir resultados ainda mais expressivos. 

Victoria Bassi  

Apesar de ter apenas 11 anos de idade, Victoria está acostumada com os triunfos sobre o skate. A atleta faturou o bicampeonato de Skate Park infantil nos anos de 2017 e 2018. Além disso, também faz parte da seleção brasileira, e têm todas as condições de decolar ainda mais alto no mundo do skate. A pouca idade de Victoria pode sugerir inexperiência, porém a skatista anda na prancha desde os 5 anos e está acostumada com a pressão das competições que participa. 

Esta geração de atletas tão nova já se prepara para o próximo grande desafio: conquistar uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020. Independentemente de quem conquistar a vaga, a certeza é que o skate nacional estará bem representado. 

Curtiu conhecer um pouco sobre essas atletas mirins? Então aproveite para visitar o site da Trurium e continuar surfando pelas ruas com respeito e atitude!