Atletas

Tudo sobre
a Trurium e nosso rolê

Carolino Alex

Carolino Alex

Alex Carolino é natural de Curitiba, conheceu o skate em 1990 quando ainda era criança. Após se destacar nos circuitos amadores por conta do seu estilo único e extremamente técnico, no ano 1998 passou para Profissional e saiu pelo o mundo para viver de skate. Participou de diversos campeonatos e fez capas de revistas nacionais e internacionais. Ganhou maior visibilidade com suas vídeo parte’s históricas, passou por grandes marcas do mercado de skate e possuí diversos admiradores e simpatizantes das mais variadas idades. Têm patrocínios e parcerias de marcas de referência no mercado, participando ativamente da criação de produtos assinados e Pro Models. O atleta ainda comparece em campeonatos e eventos no Brasil e no exterior, produz ativamente material de fotos e vídeo e é autodidata no quesito artístico e de produção.

Richard Bialy

Richard Bialy

Richard Bialy começou a andar de skate com 10 anos de idade na cidade de Colombo.
“Comecei a andar no Social Plaza. Foi nesse lugar que tudo começou a acontecer, a minha evolução a partir daí. Comecei a correr vários campeonatos, aonde eu corri dois Campeonatos Brasileiros (1 em Brasilia e 1 em São Paulo). Já fui para várias cidades paranaense, catarinense etc. Meu primeiro campeonato foi em Wenceslau Braz (norte do Paraná). Lá eu estava começando a andar de skate, acertei somente duas manobras e depois desse campeonato minha evolução foi muito boa, comecei a me jogar mais nas manobras, aprender várias manobras.
Em 2017 acabei ficando em 3º colocado no ranking geral no Campeonato Paranaense, e no Campeonato Brasileiro, em Brasília, acabei ficando em 10º lugar.
Em 2018, acabei ficando em 2º lugar no ranking geral do paranaense, no Campeonato Brasileiro, em São paulo, acabei ficado em 10º lugar.
Em 2019, categoria iniciante, com 15 anos, fiquei em 3º no ranking paranaense, 2º colocado no ranking do circuito ponta-grossense e 1º colocado no ranking taça Paraná de skate!!!”
Em 2020 passa para amador. 

Isabelly Avila

Isabelly Avila

Isabelly Ávila é uma skatista nascida em Itapetininga e que vem ganhando espaço internacionalmente no esporte. Isabelly se apaixonou pelo skate aos 6 anos, e desde então a sua paixão pelo esporte foi aumentando. Um dos motivos do seu encanto foi o seu pai também andar de skate. Em seguida, aos 7 anos, começou a treinar e ficar cada vez mais craque no skate, e isso partiu do incentivo que o seu pai ofereceu dia a dia. Hoje, com apenas 15 anos de idade, ela já está conquistando os olhares de quem entende do esporte com sua habilidade em dominar as pistas. Isabelly já tem alguns títulos importantes em seu currículo, como Campeonato Paulista Skate Street Feminino 1 – 2015, Campeã Jogos Regionais 2017 Região de Sorocaba, 6° Lugar no Brasileiro Feminino 1 – 2016, 1° Lugar Feminino na 3ª Edição do Wray Skateboards Street Amador 2017, entre outros. Atualmente sua carreira está seguindo caminhos mais longos, com sua rápida evolução profissional, Isabelly está participando também de grandes campeonatos internacionais e se destacando cada vez mais.

Bruno Decker

Bruno Decker

Bruno Decker ganhou seu primeiro skate aos 3 anos de idade, um skate usado e bem zoado, e desde então nunca mais largou. Aprendeu as primeiras manobras no estacionamento de um mercado. Conhecido pelo pop e o estilo gangsta, mantendo a essência do rolê dos anos 90, e assim teve destaque por onde passou, sempre fazendo amigos e se divertindo. Seu sonho é ir para o exterior, e andar de skate nos lugares que cresceu vendo nos vídeos, como a Courthouse, o Píer 7 e o Macba.

Marcos Peralta

Marcos Peralta

Peralta começou a andar de skate com 15 anos, quando foi morar em Piraquara. Natural da cidade de São Sebastião da Amoreira (interior do Paraná), seu primeiro contato com o skate foi através de uns meninos que viu andando na rua onde morava. Comprou seu primeiro skate e nunca mais parou. Seu primeiro patrocínio veio em 2015, e de lá pra calá tem evoluído cada vez mais, se destacando em todos eventos que tem participado, viajando o máximo que pode para conhecer pessoas e lugares diferentes, pois também trás manobras diferentes, o skate salva.